Buscar

PREOCUPAÇÃO COM A CRIANÇA COM DEFICIÊNCIA

- Mina Regen -


Em nossa experiência de anos no atendimento de famílias de pessoas com deficiência, dependendo da fase de desenvolvimento em que se encontram, os irmãos apresentam variados níveis de preocupação, não só em relação ao irmão com deficiência, mas também em relação à sua pessoa, aos pais, às amizades e à sociedade em geral.

Em relação ao irmão – preocupam-se com as causas e prognóstico da deficiência; que tipo de ajuda necessita e o que poderiam lhe oferecer; como será a sua vida no futuro; que sentimentos ele tem em relação à sua condição.

Em relação a si mesmo – preocupam-se com sua própria saúde, com seus sentimentos confusos e ambivalentes e de que forma lidar com eles; que tipo de relacionamento e comunicação têm conseguido estabelecer com ele; qual o seu papel e responsabilidade no futuro.


Em relação aos pais - indagam-se quanto a seus sentimentos e atitudes; expectativas que alimentam a seu respeito; como estabelecer um canal de comunicação que beneficie a todos; como oferecer-lhes ajuda. Em relação aos amigos – como informá-los acerca da condição do irmão; como enfrentar caçoadas e brincadeiras de mau gosto; como envolver seu irmão nas brincadeiras para que seja aceito; caso comece a namorar, como contar-lhe sobre esse irmão. Em relação à sociedade - que tipo de escola ele frequentará; será capaz de aprender e se comportar; será aceito em algum emprego; como é olhado pelas pessoas na rua; que recursos a cidade lhe oferece para que possa ter uma vida independente


PAIS SENSÍVEIS


Em toda e qualquer família, os pais enfrentam dificuldades ocasionais no que diz respeito ao relacionamento entre os filhos. Pais sensíveis, atentos e coerentes podem ajudá-los a superar seus problemas de interação e estabelecer um clima de cooperação e respeito mútuo, utilizando algumas estratégias:


1. Servir de exemplo

2. Estabelecer limites e responsabilidades com consistência

3. Respeitar as individualidades

4. Destacar as características positivas de cada um



5. Utilizar penalidades naturais e lógicas

6. Incentivar e elogiar atitudes de cooperação

7. Limitar as responsabilidades dos cuidados

8. Tentar ignorar as pequenas brigas, desde que não infrinjam as regras da casa


9. Permanecer neutros

10. Ser justos e coerentes

11. Dedicar algum tempo para cada filho


12. Acolher bem outras crianças em casa



45 visualizações

Contate-nos:

+55 11 3255-4563  - contato@ipabrasil.org

Rua José Armando Affonseca, 103 (antiga Itambé, 341) 

Higienópolis - São Paulo, SP - 01239-001

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle

© 2016 IPA BRASIL. Criado por Andréia Luz via WIX.

ipa brasil, rede brincar, pelo direito de brincar, artigo 31 ONU, agentes do brincar, mediadores do brincar, agentes do brincar inclusivo, International Play Association, ipa world, direito da criança, estatuto da criança e do adolescente, marilena flores, janine dodge, ipa brasil