top of page

Memórias do Brincar com Alan Q. Costa

"Eu sempre brinquei muito, vivia na rua ou na casa de amigos, aprontava muito e posso dizer que aproveitei muito as brincadeiras que participei.


Quando escolhi uma profissão, não sabia que o brincar estaria presentes e seria uma das essências e bases para minha atuação. Dessa forma, acredito que a possibilidade de oportunizar o brincar como forma de melhorar a vida das pessoas é meu grande motivador a continuar ajudando a erguer a bandeira fundamental do direito de brincar!


A IPA Brasil entrou na minha vida como uma oportunidade de trabalho, uma renda extra e, como professor, toda ajuda é bem vinda!!!

O que eu não esperava, e que foi algo que me marcou para toda vida, foi a maneira como fui recebido e acolhido por todas as pessoas que fazem a IPA Brasil ser muito mais que uma organização...


Tudo ia bem, estava participando dos cursos de formação dos Agentes do Brincar, Guardiões do Brincar e Jovens Mediadores do Brincar, até que a pandemia veio e, junto com ela, minha mudança de estado. A distância, naquele momento, era a regra e as pessoas que fazem a IPA Brasil não mediram esforços para me ajudar a manter as aulas. Criar alternativas, pensar e ensaiar atividades no ambiente digital que pudessem ser efetivadas de maneira remota foram só alguns dos exemplos da experiência que tive com a IPA Brasil e que me trouxeram, além do apoio fora do comum, a ênfase do carinho, preocupação e respeito ao mesmo em que a exigência e profissionalismo me serviram de força para superar as dificuldades que todos tivemos.

Ficar naquela varanda dando aula, correndo para o quarto e corredor para ter espaço para dançar ficarão para sempre na minha memória como história boa que a IPA Brasil me proporcionou num dos momentos mais difíceis que eu (e todos nós) passamos! Muito obrigada a toda equipe!!!


A coisa mais importante do mundo são as crianças. Brincar vem logo em seguida!


Nossa vida é um processo tão complexo e difícil que, se a gente não pudesse fazer a segunda coisa mais importante do mundo, a gente não conseguiria passar por essa provação. E o melhor: não tem idade para brincar! Tudo mundo pode!!!


Se você ainda não percebeu isso, se dê o direito de brincar. Permita que você possa ter um momento para usufruir das possibilidades que o brincar pode ter oferecer, seja por meio da diversão, da descontração, do riso, da interação com o outro, da descoberta... Brinque e seja feliz!"


Alan Q. Costa faz parte da nossa equipe desde 2015. Ele é Dr. Comunicação e Ms. Educação Física, e é Prof. da Escola Superior de Educação Física da Universidade de Pernambuco (ESEF-UPE). Possui experiência desenvolvendo estudos e pesquisas nas áreas da Educação Física, Esporte e Lazer, Comunicação e Educação, Plataformas e Jogos Digitais, Gestão e Políticas Públicas de Esporte e Lazer.

106 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page