Um poema do brincar

- Bruna Lopes de Alvarenga -


Quando eu era criança adorava brincar de se esconder

Brincar de pega-pega então, nem se fala

Eu também adorava jogar de futebol

Ah como eu me divertia


Mas o futebol era o que eu mais gostava de fazer

Quando chegava da escola, já ia para a rua

Ficava até de noite

Não pensava em outra coisa


Na escola era do mesmo jeito

Só pensava em brincar e jogar bola

A Educação Física era a matéria que eu mais gostava

Foi assim que eu escolhi a querer ensinar

A partir dali eu percebi

O que era mais importante para mim

Aprender e ensinar

Da melhor forma possível



Os anos se passaram e quando comecei a faculdade

Resolvi fazer Educação Física

Meus pais achavam que não me daria um futuro

Então mudei de ideia


Optei pela faculdade de Fisioterapia

Mas no fundo o que eu mais queria

Era poder ser professora

Poder ensinar


Alguns anos se passaram

E eu percebi que a Fisioterapia

Não era o que ia me deixar feliz

Então deixei tudo para trás


Comecei a fazer a faculdade

A que eu sempre tive vontade

Assim que eu tive o primeiro contato

Vi que era o que eu sempre sonhei


Foi a partir daí que eu enxerguei a brincadeira de outra maneira

Não era só apenas diversão

Era muito além disso

É algo que estimula a sermos nós mesmos, de forma verdadeira


A cada matéria aprendida

Era uma sensação de missão cumprida

Por fazer parte de algo tão prazeroso

Poder ensinar algo tão valioso





O primeiro estágio

Foi uma mistura de sensações

Não sabia por onde começar

Mas o primeiro passo, foi somente auxiliar


Aprendi muitas coisas

Como me portar

Como lidar com diversas situações

E o melhor de tudo, repassar tudo aquilo que aprendi


Cada dia era um aprendizado diferente

Momentos bons e ruins

Que levarei como experiência

Sem me esquecer de cada momento


Depois de só auxiliar e observar as aulas

Passei por uma outra experiência

Ministrar as aulas

E assim começava uma nova etapa





Não fazia ideia por onde começar

Fiquei perdida

Mas aos poucos fui me adaptando

Com os alunos me identifiquei


Cada aula era uma descoberta

Brincadeiras e atividades

Eram essenciais para aquelas crianças

Que só queriam se divertir


Quase um ano se passou

E da escola tive que me despedir

Para seguir outros planos


Começar uma nova etapa


Vários cursos iniciei

E em um deles que eu pude notar

A real importância

Em ser um Agente do Brincar


Pude vivenciar várias situações

E aprender muito com elas

Participando e também brincando

Foi a melhor parte de tudo

Cada aula foi uma aprendizagem

De autoconhecimento

E também de esperança

Onde voltei a ser criança


Conheci muitas pessoas

E também aprendi com elas

A história de vida de cada um

E também de seus ideais


O curso me estimulou a fazer muitas coisas

Diferentes da minha rotina

Conhecendo alguns museus

Para brincar e adquirir novos conhecimentos


Enxergava o brincar de outra forma

Mas depois percebi

Que era muito além de só se divertir

Era criação de valores


Teve grande relevância

Na minha “bagagem” de conhecimento

Na minha autoestima

E na minha esperança

Através do brincar

A esperança renasceu

E o amor só cresceu

Em poder fazer o que sempre quis

Nunca imaginei


Que um dia poderia ter esse pensamento

De transmitir alegria e também conhecimento

E ao curso do Agentes do Brincar tem todo meu agradecimento. ”



57 visualizações

© 2016 IPA BRASIL. Criado por Andréia Luz via WIX.

Contate-nos: +55 11 3255-4563 * contato@ipabrasil.org

                      Rua José Armando Affonseca, 103 (antiga Itambé, 341) 

                      Higienópolis - São Paulo, SP - 01239-001

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle

ipa brasil, rede brincar, pelo direito de brincar, artigo 31 ONU, agentes do brincar, mediadores do brincar, agentes do brincar inclusivo, International Play Association, ipa world, direito da criança, estatuto da criança e do adolescente, marilena flores, janine dodge, ipa brasil