Buscar

Playwork: o brincar livre

- TATIANE MARTINS -

Foto: artista Max Paiva

O Playwork é uma forma exclusivamente britânica de trabalhar com crianças, que visa facilitar o processo de brincadeira, sendo uma profissão que entende o cotidiano das crianças fora da escola respeitando a cultura e os espaços para brincar, sempre enriquecendo o ambiente e possibilitando um local seguro e sem interferência.

"Em seu nível mais básico, o trabalho de brincar é sobre remover barreiras para brincar e enriquecer o ambiente de brincadeiras. O papel do criador de brincadeiras é criar ambientes flexíveis que sejam substancialmente adaptáveis ou controláveis pelas crianças." (Professor Fraser Brown )

Os profissionais dessa área proporcionam um espaço para elas brincarem do jeito que querem ou que precisam, respeitando que a brincadeira é liderada pelas crianças sem planejamento ou sem direção de um adulto. Sempre planejando, observando e refletindo sobre o brincar.

Em países britânicos, tais como: Inglaterra, Irlanda, Gales e Escócia a profissão playwork é cada vez mais reconhecida e muito bem qualificada. Esses profissionais permitem que as crianças criem suas próprias brincadeiras, protegendo e aprimorando o espaço do brincar, considerando as crianças e os jovens como indivíduos competentes, capazes de criar desafios em suas brincadeiras. O playwork não dirige, não organiza, só participa da brincadeira se convidado, e são treinados para intervir somente quando julgar necessário. “As experiências que as crianças têm no início da vida - e os ambientes em que as têm - moldam sua arquitetura cerebral em desenvolvimento e afetam fortemente se elas crescem para serem membros saudáveis e produtivos da sociedade” (Harvard University, 2007).

O brincar é fundamental para o bem-estar das crianças, pois os primeiros anos de vida estabelecem o padrão para o desenvolvimento futuro das crianças. "Quando as crianças brincam, fazem duas coisas: elas crescem e se tornam organizadas e utilizáveis" (Hughes, 2013).

Pois o brincar é parte essencial para uma infância feliz e saudável, quando investimos nas crianças e nos jovens, fortalecemos a sua capacidade de atingir todo o potencial. O Playwork tem princípios que descrevem sobre o brincar, foram desenvolvidos pelo Playwork Principles Scrutiny Group, convocada pelo Play Wales e adotada pela SkillsActive em 2005. São eles: 1. Todas as crianças e jovens precisam brincar. O impulso de jogar é inato. O brincar é uma necessidade biológica, psicológica e social e é fundamental para o desenvolvimento saudável e o bem-estar dos indivíduos e das comunidades.

2. O brincar é um processo que é escolhido livremente, pessoalmente dirigido e intrinsecamente motivado. Ou seja, crianças e jovens determinam e controlam o conteúdo e a intenção de suas brincadeiras, seguindo seus próprios instintos, idéias e interesses, à sua própria maneira, por suas próprias razões.

3. O foco principal e a essência do trabalho de brincar é apoiar e facilitar o processo de jogo e isso deve informar o desenvolvimento da política, estratégia, treinamento e educação do jogo.

4. Para os trabalhadores do jogo, o processo de jogo tem precedência e os trabalhadores do jogo atuam como defensores do jogo quando se envolvem com agendas lideradas por adultos.

5. O papel do dramaturgo é apoiar todas as crianças e jovens na criação de um espaço no qual eles possam jogar.

6. A resposta do dramaturgo às crianças e aos jovens é baseada no conhecimento atualizado do processo de jogo e na prática reflexiva.

7. Os playworkers reconhecem o seu próprio impacto no espaço de jogo e também o impacto das crianças e do jogo dos jovens no playworker.

8. Os playworkers escolhem um estilo de intervenção que permite que crianças e jovens ampliem suas brincadeiras. Toda intervenção do trabalhador deve equilibrar o risco com o benefício de desenvolvimento e o bem-estar das crianças. Dentro desses princípios é citado a todo momento “o jogo”, “espaço do jogo”, esse jogo está relacionado com o brincar, pois são as possibilidades que a criança cria usando sua imaginação e criatividade. Pensando em tudo isso que descobri em mim, uma profissional playwork, pois durante o decorrer da minha experiência com o brincar, desenvolvi e desenvolvo exatamente os princípios do playwork.

Segue abaixo registros de atividades playwork, executadas por mim.

A principal função do playwork é criar um ambiente que estimule o brincar das crianças e maximize suas oportunidades para uma ampla gama de experiências de brincadeiras.

Um dramaturgo habilidoso e experiente é capaz de enriquecer a experiência de brincar da criança tanto em termos de design e recursos do ambiente físico quanto em termos das atitudes e cultura fomentadas dentro do cenário do brincar.

130 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo