Buscar

Playwork: o brincar livre

- TATIANE MARTINS -

Foto: artista Max Paiva

O Playwork é uma forma exclusivamente britânica de trabalhar com crianças, que visa facilitar o processo de brincadeira, sendo uma profissão que entende o cotidiano das crianças fora da escola respeitando a cultura e os espaços para brincar, sempre enriquecendo o ambiente e possibilitando um local seguro e sem interferência.

"Em seu nível mais básico, o trabalho de brincar é sobre remover barreiras para brincar e enriquecer o ambiente de brincadeiras. O papel do criador de brincadeiras é criar ambientes flexíveis que sejam substancialmente adaptáveis ou controláveis pelas crianças." (Professor Fraser Brown )

Os profissionais dessa área proporcionam um espaço para elas brincarem do jeito que querem ou que precisam, respeitando que a brincadeira é liderada pelas crianças sem planejamento ou sem direção de um adulto. Sempre planejando, observando e refletindo sobre o brincar.

Em países britânicos, tais como: Inglaterra, Irlanda, Gales e Escócia a profissão playwork é cada vez mais reconhecida e muito bem qualificada. Esses profissionais permitem que as crianças criem suas próprias brincadeiras, protegendo e aprimorando o espaço do brincar, considerando as crianças e os jovens como indivíduos competentes, capazes de criar desafios em suas brincadeiras. O playwork não dirige, não organiza, só participa da brincadeira se convidado, e são treinados para intervir somente quando julgar necessário. “As experiências que as crianças têm no início da vida - e os ambientes em que as têm - moldam sua arquitetura cerebral em desenvolvimento e afetam fortemente se elas crescem para serem membros saudáveis e produtivos da sociedade” (Harvard University, 2007).

O brincar é fundamental para o bem-estar das crianças, pois os primeiros anos de vida estabelecem o padrão para o desenvolvimento futuro das crianças. "Quando as crianças brincam, fazem duas coisas: elas crescem e se tornam organizadas e utilizáveis" (Hughes, 2013).

Pois o brincar é parte essencial para uma infância feliz e saudável, quando investimos nas crianças e nos jovens, fortalecemos a sua capacidade de atingir todo o potencial. O Playwork tem princípios que descrevem sobre o brincar, foram desenvolvidos pelo Playwork Principles Scrutiny Group, convocada pelo Play Wales e adotada pela SkillsActive em 2005. São eles: 1. Todas as crianças e jovens precisam brincar. O impulso de jogar é inato. O brincar é uma necessidade biológica, psicológica e social e é fundamental para o desenvolvimento saudável e o bem-estar dos indivíduos e das comunidades.

2. O brincar é um processo que é escolhido livremente, pessoalmente dirigido e intrinsecamente motivado. Ou seja, crianças e jovens determinam e controlam o conteúdo e a intenção de suas brincadeiras, seguindo seus próprios instintos, idéias e interesses, à sua própria maneira, por suas próprias razões.

3. O foco principal e a essência do trabalho de brincar é apoiar e facilitar o processo de jogo e isso deve informar o desenvolvimento da política, estratégia, treinamento e educação do jogo.

4. Para os trabalhadores do jogo, o processo de jogo tem precedência e os trabalhadores do jogo atuam como defensores do jogo quando se envolvem com agendas lideradas por adultos.

5. O papel do dramaturgo é apoiar todas as crianças e jovens na criação de um espaço no qual eles possam jogar.

6. A resposta do dramaturgo às crianças e aos jovens é baseada no conhecimento atualizado do processo de jogo e na prática reflexiva.

7. Os playworkers reconhecem o seu próprio impacto no espaço de jogo e também o impacto das crianças e do jogo dos jovens no playworker.

8. Os playworkers escolhem um estilo de intervenção que permite que crianças e jovens ampliem suas brincadeiras. Toda intervenção do trabalhador deve equilibrar o risco com o benefício de desenvolvimento e o bem-estar das crianças. Dentro desses princípios é citado a todo momento “o jogo”, “espaço do jogo”, esse jogo está relacionado com o brincar, pois são as possibilidades que a criança cria usando sua imaginação e criatividade. Pensando em tudo isso que descobri em mim, uma profissional playwork, pois durante o decorrer da minha experiência com o brincar, desenvolvi e desenvolvo exatamente os princípios do playwork.

Segue abaixo registros de atividades playwork, executadas por mim.

A principal função do playwork é criar um ambiente que estimule o brincar das crianças e maximize suas oportunidades para uma ampla gama de experiências de brincadeiras.

Um dramaturgo habilidoso e experiente é capaz de enriquecer a experiência de brincar da criança tanto em termos de design e recursos do ambiente físico quanto em termos das atitudes e cultura fomentadas dentro do cenário do brincar.

0 visualização

Contate-nos:

+55 11 3255-4563  - contato@ipabrasil.org

Rua José Armando Affonseca, 103 (antiga Itambé, 341) 

Higienópolis - São Paulo, SP - 01239-001

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle

© 2016 IPA BRASIL. Criado por Andréia Luz via WIX.

ipa brasil, rede brincar, pelo direito de brincar, artigo 31 ONU, agentes do brincar, mediadores do brincar, agentes do brincar inclusivo, International Play Association, ipa world, direito da criança, estatuto da criança e do adolescente, marilena flores, janine dodge, ipa brasil