Buscar

LÚDICAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

- Jéssica da Silva Nunes de Macedo -


Também percebemos que os momentos do brincar e das atividades lúdicas precisam ter um planejamento, deixando bem claro os objetivos que o professor quer alcançar junto à formação dos alunos para a direção da escola e até mesmo para os pais de alunos. Por fim, concluímos que o brincar e as atividades lúdicas na Educação Física escolar faz com que o aluno relaxe, se auto-conheça, interaja com os companheiros da escola, tenha momentos de descontração e que exerça uma cultura e atividade sadia em relação ao corpo (pelos movimentos) e ao lado emocional (pela diversão, descontração, relaxamento e interatividade com o próximo) e, com isso, as aulas curriculares dos alunos podem render mais, eles podem desenvolver a paciência e a concentração, podem aprender a ouvir e compreender a opinião alheia e a viver melhor no seu dia a dia e em sociedade com esses ensinamentos indiretos. Ou seja, o brincar e as atividades lúdicas pode se reverter em um grande aprendizado para a vida e para o desenvolvimento da formação geral do aluno.

Tratando-se em uma parte mais pedagógica da Educação Física, a atividade lúdica e o brincar têm como objetivo a liberação do stress causado pelo convívio obrigatório dos alunos nas aulas normais e propondo assim, um convívio mais agradável e divertido com os colegas e com a escola. Em algumas aulas de educação física não é proposto esse momento do lazer e diversão, passando a ser muito séria e apenas como uma execução de exercícios físicos enfadonhos e chatos.

A atividade lúdica e o brincar podem ser um fator importante na educação e formação de uma criança. A criança aprende valores e passa a entender de uma maneira melhor o que acontece na sua vida, sabendo expor suas idéias e compreendendo melhor o mundo.

A atividade lúdica e o brincar nas aulas de educação física dentro da área escolar possui um papel muito importante na educação da criança, pois trabalha e contribui com a educação formal quando propõem o convívio obrigatório entre colegas de classes diferentes, faz descontrair dos desgastes do dia-a-dia escolar e muitas vezes, alivia na carência advinda da falta de convivência com os pais por longos períodos de tempo (caso da escola de período integral). (1)

Assim, observamos que o intuito dessa prática (a atividade lúdica e o brincar nas aulas de Educação Física Infantil) são importantes para que os alunos tenham uma atividade lúdica e o brincar/diversão contínua, mas produtiva, fazendo assim, com que o tempo em que eles passam na escola sempre seja educativo, mas as vezes ocultos para os próprios alunos, ou seja, os alunos pensam que estão apenas brincando, mas estão também se educando, mas sem perceberem isto.

Dentro de alguns conceitos sobre atividade lúdica e o brincar mencionam que a atividade lúdica e o brincar são o momento e a circunstância em que o indivíduo escolhe espontânea e deliberadamente, através do qual ele satisfaz (sacia) seus anseios voltados ao seu lazer. (2) Dessa forma, podemos observar a importância da atividade lúdica e do brincar e como elas podem ser inseridas nas aulas de Educação Física Infantil. (3)

A atividade lúdica e o brincar possuem como objetivo, criar condições para o desenvolvimento integral das pessoas, fazendo que com as elas tenham uma participação individual e coletiva em ações que possam melhorar a sua vida, a preservação da natureza e a afirmação dos valores da humanidade. (4)

Muitas vezes nas aulas de Educação Física o professor passa uma situação de competição ou uma simples brincadeira, mas muitos alunos não sabem perder e querer sempre ganhar, fazendo qualquer coisa para levar vantagem no mesmo. Isso pode implicar em uma situação onde o jogo tenha que acabar e com isso, ele se desmotiva pelo fato ocorrido e não quer mais participar. O uso do lúdico e do brincar nas aulas de Educação Física Infantil ao invés da pura e simples competição pode ser um avanço em nossa área.

A atividade lúdica e o brincar são definidos como um divertimento, um prazer ou algo que recreia. A atividade lúdica e o brincar devem ainda proporcionar um bem estar ao indivíduo, satisfação e prazer. Atividade lúdica e o brincar significam satisfação e alegria naquilo que faz. Eles retratam atividades que são livres e espontâneas e nas quais o interesse se mantém por si só, sem nenhum tipo de coação interna ou externa de forma obrigatória. O principal mesmo é o prazer de brincar. (5)

Com as situações sempre iguais dentro da escola e a rotina de aulas tradicionais (de cunho intelectual) os desgastes dos alunos acontecem muitas vezes. Isso pode ser considerado uma variável que se constrói a cada dia, um estresse indesejado ao aluno.

Os pais também acabam sofrendo com isso. Muitos não podem dar a atenção que o seu filho preciso pela rotina que levam, podendo até substituir a atenção por brinquedos ou situações de divertimento, onde eles não estão presentes. A atenção aos filhos nessas condições é cada vez mais importante, pois os pais são os espelhos dos alunos e se isso falta a eles, os mesmos acabam se espelhando em quem mais passam o tempo com eles: os professores. (6)

Portanto, devemos estar cada dia mais atento nesses alunos e entendê-los da melhor maneira possível, proporcionando cada vez mais situações de lazer, prazer, diversão e conforto, pois a escola nesse momento tem uma participação essencial na formação e construção desses alunos para a vida inteira. Qualquer deslize pode fazer a diferença para eles.

Quando os alunos brincam nas aulas de Educação Física infantil imitando serem donas de casa ou fadas e coelhos estão usando o imaginário simbólico para resolver desafios e fazer atividades que um dia farão na vida adulta, o que é útil para o seu desenvolvimento.

Como o tempo livre das crianças em suas rotinas diárias tem diminuído drasticamente na sociedade atual pela quantidade de atividades que os pais colocam para as crianças, como aulas de piano, inglês, esportes, a aula de educação Física na escola passa a ser uma boa alternativa para o brincar e as atividades lúdicas educativas.

Existem vários benefícios do brincar e das atividades lúdicas para o desenvolvimento integral de uma criança.

Um destes benefícios é a melhora no comportamento geral das crianças.


Os alunos das aulas de Educação Física infantil que tem contato constante com o brincar e com as atividades lúdicas passam a se comportar de maneira mais adequada as aulas tradicionais (sala de aula com as disciplinas mais intelectuais). (7)

Alguns estudos fizeram comparações entre as notas que os professores davam aos seus alunos por comportamento em sala de aula e concluíram os alunos que tinham tido aulas de Educação Física com métodos lúdicos ou recreios e horários de brincadeiras orientadas mais estendidos, tendo a possibilidade de brincar, se comportavam mais adequadamente em sala de aula, pois estavam mais calmas e concentradas. (8)

O brincar e as atividades lúdicas também são capazes de ensinar as crianças a interagir com seu próximo com mais naturalidade e diminui a timidez. Ao brincar a criança aprende a conviver com os sentimentos e comportamentos alheios e, portanto, a criança aprende como é viver em sociedade. Nas brincadeiras as crianças convivem com diferentes emoções e posturas emocionais (alegria, ridos, tristezas, conflitos, ansiedade) e isso lhe dá bagagem para conviver com diferentes emoções e estados de espírito, o que acontecerá no cotidiano desta criança fora das brincadeiras (9).

Desta forma, o brincar e as atividades lúdicas possibilitam ensinar os alunos a administrar suas emoções e isto é uma habilidade muito útil no cotidiano e servirá para toda a vida. Segundo a visão da psicologia, o ato de brincar e executar atividades lúdicas pode auxiliar a criança a viver situações da vida real sem haver muitas consequências. Neste contexto a criança enriqueceria suas experiências porque estaria vivendo papéis sociais, personalidades e convivendo com regras sociais como, por exemplo, brincando de caçador, brincando de ‘casinha’, encenando o papel de um médico ou atleta, etc. (10)

O ato de brincar e realizar atividades lúdicas nas aulas de Educação Física não ativam só a imaginação, o comportamento social e os aspectos emocionais, mas também desenvolvem o acervo motor da criança. Ao pular amarelinha, realizar jogos com corrida, agachamentos, a criança se movimenta ativamente desenvolvendo sua agilidade, sua motricidade geral, sua coordenação motora geral e fina, seu equilíbrio, sua lateralidade.(11)


Quando pensamos nas atividades lúdicas e no brincar, logo vem a ideia de diversão, lazer e brincadeira. Mas o simples fato de passar a brincadeira aos alunos implica pensar nos benefícios proporcionados a eles nas aulas. A atividade lúdica e o brincar não possuem apenas o sentido de divertir, ou até mesmo fazer com que o tempo na escola passe mais rápido, e sim, fazer com que os alunos possam aprender e entender o porquê da atividade, com isso, a atividade lúdica e o brincar se torna papel importante e fundamental no desenvolvimento motor, sócio-afetivo, cognitivo e moral.

A atividade lúdica e o brincar suprem as necessidades dos alunos e deve se integrar com as demais atividades que o professor passa e desenvolve com eles no período da aula. O lazer nas aulas de Educação Física vem com o intuito de agregar valores e responsabilidades dentro da aula, sem que eles tenham que fazer as atividades pensando nas responsabilidades, e sim, que a responsabilidade saia naturalmente, com uma ação involuntária, onde não tenha que pensar muito para resolver algo. (12)

Se a Educação Física escolar Infantil entra com um papel tão importante no desenvolvimento geral dos alunos, a atividade lúdica e o brincar na Educação Física Infantil também pode garantir muitos benefícios para quem a pratica. Um simples jogo de cooperação pode ser uma grande arma para que o desenvolvimento possa acontecer. Se o aluno já entende que ele precisa do outro para chegar a um objetivo final, ele pode sim ter entendido que a cooperação, independente de outras coisas ou necessidades, é de extrema importância. Alcançando o objetivo de forma lúdica e prazerosa. Entender que cooperar/ajudar é importante, é fundamental (13).

A atividade lúdica e o brincar contribui para o bem-estar dos alunos, estimula a criatividade, contribui para o desenvolvimento das potencialidades, facilita as relações interpessoais, melhora na comunicação e expressão, aumento das percepções (auditiva, falada, atenção e visual). (14)

Alguns dos benefícios alcançados com a atividade lúdica e o brincar podem ter influência na vida inteira do aluno: aprender a cooperar, dividir, emprestar, entender, escutar. Tudo isso se relaciona com as nossas vidas e expõe ao aluno uma vivência bastante parecida com que passou, ou vem passando. Acrescentando também que o aprender brincando também leva uma vantagem com relação ao ensino-aprendizagem, pois o brincar, o lúdico tem papel fundamental para a aprendizagem. (15)

Pensando em um desenvolvimento motor, a atividade lúdica e o brincar também contribuem para uma melhoria do condicionamento físico, aumento da flexibilidade, aumento da coordenação motora fina e global e maturidade óssea. Quando podemos ter tudo isso nas aulas na Educação Física infantil, a atividade lúdica e o brincar vem com um meio de acesso a outras coisas. Podendo até resolver problemas que vem acontecendo, e os alunos não têm liberdade de conversar. O fato de poderem expor suas idéias e serem escutados, e eleva a auto-estima, cria um grau de confiança professor/alunos e faz com que o aluno se sinta importante e valorizado.

Quando criamos esse vínculo emocional com os alunos, eles conseguem ver os profissionais da educação com ‘além de professores’, mas como grandes amigos, onde eles podem expor algum problema, alguma angústia que estão passando, ou seja, observamos aqui que ter a atividade lúdica e o brincar na Educação Física infantil nas escolas como atividade complementar à grade obrigatória escolar é pensar no desenvolvimento geral e adicional dos alunos e dos próprios educandos valorizarem a escola para além dos aspectos do desenvolvimento intelectual que ela traz consigo. (16)

Quando o professor possui clara noção do seu papel político como formador de cidadãos, ele entende as necessidades de cada um. Sabendo que cada um aprende de uma maneira, de um jeito. Se tivermos uma sala com 25 alunos, teremos 25 tipos de aprendizagem. Cada uma aprendendo de sua forma e respeitando seus limites, e cabe ao professor, entender e explicar de forma clara e objetiva, mesmo sabendo das dificuldades que cada um tem. (17)



Aprender brincando, é mais eficiente, do que aprender sentado, os alunos se integram mais e aprendem mais rápido. Aprender brincando é a melhor maneira que os alunos aprendem. Com isso, o desenvolvimento é maior e constante (18).A atividade lúdica e o brincar extra-curricular também pode trazer ao alunos uma gama de benefícios motores que serão utilizados e aproveitados durante toda a vida adulta do alunos.


Os movimentos do corpo junto com a alegria que ocorrem na aula de atividade lúdica e o brincar podem trazer efeitos estimulantes sobre o sistema nervoso do aluno e, sendo este o sistema que controla toda a atividade química que se processa no íntimo dos tecidos, inclusive os músculos.(19)

Assim, nas diferentes atividades de atividade lúdica e o brincar que a criança faz ela recebe estímulos corporais que promove o crescimento muscular, a agilidade, a a flexibilidade, a lateralidade, a coordenação motora, ou seja, podemos perceber que a atividade lúdica e o brincar extra-curricular apresenta benefícios aos alunos tanto no aspecto emocional e intelectual,como no aspecto motor.

O brincar pode ser considerado, quando bem planejado e orientado por um profissional de Educação Físico ou um profissional da atividade lúdica e o brincar, como uma forma de educação integral, ou seja, uma coisa bastante séria em relação ao aspecto educacional geral dos alunos.

Conclusão

Concluímos neste estudo que a atividade lúdica e o brincar na Educação Física infantil entra com um papel extremamente importante na vida dos alunos por ser um momento de integração, lazer, divertimento, alegria, autoconhecimento, aliviando o estresse acumulado durante todo o período de permanência dentro da escola.

Exercendo uma cultura e atividade sadia em relação ao corpo (pelos movimentos) o que vai possibilitar o desenvolvimento motor, sócio-afetivo e cognitivo do aluno buscando reverter em um grande aprendizado para a vida e para o desenvolvimento da formação geral do aluno.

Percebe-se que as aulas de atividade lúdica e o brincar extracurricular precisam ter um planejamento, deixando bem claro os objetivos que o professor quer alcançar junto a formação dos alunos para a direção da escola e até mesmo para os pais de alunos.

Referências Bibliográficas


1. MARCELLINO, Nelson Carvalho. Lazer e Humanização. 7 ed. Campinhas: Papirus, 2003.

2. CAVALLARI, Ricardo V. & ZACHARIAS, Vany. Trabalhando com Atividade lúdica e o brincar. São Paulo: Ícone, 2008.

3. BETRAME, Dalva Marim. Dos fins da Educação Física Escolar. Trabalho de Excerto da tese de Doutorado para Pontifícia Universidade Católica, São Paulo. 2008.

4. SILVA, Pedro Antonio da. 3000 exercícios e jogos para Educação Física Escolar. 3 ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2007.

5. MACHADO, Marina Marcondes. A Poética do Brincar. São Paulo: Loyola, 2008.

6. SILVA, Pedro Antonio da. 3000 exercícios e jogos para Educação Física Escolar. 3 ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2007.

7. GOUVEA, Ruth. Atividade lúdica e o brincar – Escola e Vida. 3 ed. Rio de Janeiro: Agir, 2007.

8. MARIOTTI, Fabian. A Atividade lúdica e o brincar, o jogo e os jogos. 2 ed. Rio de Janeiro: Shape, 2004.

9. CARVALHO, A., Salles, F., Guimarães, M. & Debortoli, J.A. (2005). Brincares. Belo Horizonte: UFMG.

10. MARCELLINO, Nelson Carvalho. Lazer e Humanização. 7 ed. Campinhas: Papirus, 2003.

30 visualizações

Contate-nos:

+55 11 3255-4563  - contato@ipabrasil.org

Rua José Armando Affonseca, 103 (antiga Itambé, 341) 

Higienópolis - São Paulo, SP - 01239-001

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle

© 2016 IPA BRASIL. Criado por Andréia Luz via WIX.

ipa brasil, rede brincar, pelo direito de brincar, artigo 31 ONU, agentes do brincar, mediadores do brincar, agentes do brincar inclusivo, International Play Association, ipa world, direito da criança, estatuto da criança e do adolescente, marilena flores, janine dodge, ipa brasil